sábado, 16 de abril de 2016

Major Sales leva a melhor nos pênaltis e é CAMPEÃO!!!

A equipe de Major Sales conquistou pela primeira vez em Tenente Ananias o título da Copa Janduir Diniz, depois de empatar sem gols no tempo normal com a equipe do Brejo dos Santos, e vencer por 4 x 3 nas penalidades.

Repetindo a final do ano passado pela Copa Primo Fernandes, Brejo dos Santos e Major Sales se enfrentaram neste domingo em duelo de muito equilíbrio.

E assim como aconteceu naquela oportunidade, o goleiro  Weynner novamente não veio a campo, dessa vez doente com a febre chikugunya, em seu lugar, Rivelino, além dele também não pode contar com o meia Wiler, mas em compensação teve a presença de Vinicius.

Pelo lado major salense, o time veio praticamente completo, mas mais uma vez não teve Arthur no ataque, o atleta está lesionado e só jogou uma partida pela equipe.

As duas equipes começam o jogo se respeitando muito, a primeira decida ao ataque é feita pela equipe paraibana, o cruzamento feito na área, mas a cabeceada de Veibinho vai para fora, sem perigo algum para o goleiro Flávio.

 
O time de Major Sales responde aos 12, Devid chuta forte de fora da área, mas a bola passa longe do gol de Rivelino, que só observa.

O time do Brejo toca bem a bola, mas não tem muita objetividade, já Major Sales sai nos contra-golpes, e aos poucos leva a bola a área paraibana.

Aos 14, Adinho cruza na área, e Rodrigo cabeceia pra fora.

O time do Brejo com seu bom toque de bola, chega numa triangulação, Dalone toca para Petrônio que chuta, a bola desvia na defesa e sai pela linha de fundo.

Aos 20, lance de perigo oferecido pela equipe de Major Sales, David chuta de longe, a bola desvia na zaga e sobra para Jarry, só que o atacante estava completamente impedido.

Dois minutos depois, é a vez de Vinicius chegar chutando forte para o Brejo, mas Flávio bem colocado segura a bola.

Aos 25, o lance de maior perigo no jogo até então, a bola sobra para Adinho que chega chutando de primeira, e ela passa muito perto, o goleiro Rivelino ficou só olhando ela passar.

Aos 28, mais um ataque da equipe potiguar, Alexandre cruza da direita, Jerry escora para Adinho que bate, e o goleiro  Rivelino segura firme.

O jogador Rodrigo, tentou mais uma vez para o time de Major Sales, aos 30, mas a bola passou longe da meta de Rivelino.

A partida continuou sem oportunidades claras de gols, e o primeiro tempo acabou mesmo com o placar zerado.

Na volta para o segundo tempo, o jogo volta mais corrido, e a equipe de Major Sales chega ao ataque no primeiro minuto de bola rolando, mas a arbitragem marca impedimento.

O time potiguar investiu novamente aos 07, mas o zagueiro Bruno afasta de cabeça.

Aos 08, um lance de muito perigo na área da equipe paraibana, David cruza, Adinho escora de cabeça e o goleiro Rivelino faz uma grande defesa, no rebote, Adinho novamente, dessa vez de voleio, mas ela vai para fora.

O time de Brejo dos Santos não conseguia chegar ao ataque na segunda etapa, o Major Sales estava pressionando,o técnico Jailson faz mudança, tira Petrônio e coloca Lândio no seu lugar.

Aos 12, Vinícius em fim chuta uma bola para o gol, Flávio bem colocado pega sem problemas.

Aos 14, a equipe de Major Sales faz uma mudança que não trás boas recordações ao time paraibano, saca Jerry e coloca Salinho, o mesmo que marcou os dois últimos gols na final da CPF.

Aos 15, há um tumulto no meio do campo, mas nada que atrapalhe o espetáculo, o árbitro Francisco chega e acaba a pequena confusão.

As duas equipes começam a dar sinais visíveis de cansaço, principalmente o Brejo, que dava uma recuada.

O lateral Cotinga tenta aos 24, mas a bola passa longe do gol, não era uma tarde de boas pontarias no estádio Wilson Rocha, os goleiros mais observavam do que trabalhavam na partida.

Aos 25, o lateral Eduardo cruza na área, Veibinho desvia de cabeça, mas Flávio pega com facilidade.

Dois minutos depois, Yuk que acabara de entrar, chuta de longe, o goleiro Rivelino bate roupa, mas não aparece ninguém para pegar o rebote e ele se recupera e fica com a bola.

A melhor chance para a equipe paraibana acontece aos 30, depois da cobrança de escanteio, o goleiro Flávio sai mau, a bola sobra para Jandilson que cabeceia na rede pelo lado de fora.

O jogo continuava, mas sem perigo de gol, em um lance, o atacante Lândio vai até a linha de fundo, sozinho contra toda a defesa de Major Sales, o restante do time não acompanhou o lance, mais uma demostração de cansaço dos jogadores.

Fim de jogo, agora pela segunda vez a CJD, é decidida nas penalidades.

A primeira cobrança é feita pela equipe de Brejo dos Santos, Bruno cobra e abre a contagem, 1 x 0 para o brejo.

Adinho o camisa 10, bate por cima do gol., 1 x 0, Brejo

Eduardo também deixa o seu, 2 x 0 para a equipe paraibana.

Ywuki cobra e faz, 2 x 1.


Lãndio cobra e faz 3 x 1 para o Brejo.

Salinho empata para Major Sales, 3 x 2.

Jandilson cobra e o goleiro Flávio defende, 3 x 2, e a equipe do Brejo perde a vantagem.

Dorin que havia perdido na semifinal, dessa vez não perdoa, 3 x 3 para Major Sales.


Miguel é o responsável pela quinta cobrança da equipe paraibana, ele bate e a bola vai pra fora. Continua 3 x 3

A vantagem naquele momento passa a ser da equipe de Major Sales, Flávio tem a grande chance de dar o título ao time potiguar, e ele não perdoa, 4 x 3, Major Sales campeão.

Foi a primeira vez que a equipe conquistou o título, depois de três participações, e foi a primeira vez que equipes de estados diferentes fizeram a final, aumentando a a vantagem das equipes potiguares sobre as paraibanas, 3 x 1. (São Vicente, TAMEC e Brejo dos Santos para o RN, e Lastro para PB).

O prefeito Dr Thales Fernandes presente no estádio, entrou em campo e comemorou com a conquista com os jogadores, aliás, a torcida de major Sales deu um show nas arquibancadas.

Após o jogo, hoje a entrega de premiação, com medalhas e troféus, além da quantia de R$ 3.000,00 (Três mil reais) para o campeão e R$ 2.000,00 (Dois mil) para o vice.





quarta-feira, 13 de abril de 2016

Major Sales x Brejo dos Santos, o duelo final

Em menos de um ano, Major Sales e Brejo dos Santos se enfrentam pela segunda vez em final de campeonato, a primeira foi em 26 de junho de 2015.

Naquela oportunidade, vitória de goleada da equipe potiguar pelo placar de 4 x 0, num jogo onde os dois times não contavam com os seus goleiros titulares, a falta foi sentida principalmente pela equipe paraibana, já que Weynner é apontado como um dos principais atletas da equipe.

Quais as diferenças daquele jogo para o próximo sábado?

Na verdade são muitas, começa pelo nome da equipe, naquela oportunidade era o Palmeiras e não a seleção de Major Sales que entrará em campo neste sábado.

Muitos jogadores que faziam parte daquele elenco não estarão em campo como Hildebrânio, Cléber, Romário, André e Tonho.

Pela equipe de Brejo dos Santos, não terá Cícero Neto e Nildo.

Os goleiros que não atuaram naquela partida estão confirmados para a grande final.

Com relação ao fator campo, pesa um pouco para a equipe de Major Sales, pois o time quando joga em casa, principalmente em final, com o apoio de sua torcida, costuma massacrar os seus adversários.

A atmosfera no estádio Wilson Rocha em Tenente Ananias será um pouco diferente, a pesar da cidade onde acontece a partida ser mais próxima de Major Sales, o que significa a presença de muitos torcedores se deslocar para ver o jogo, mas acredita-se que muitos da cidade cede e região, vá torcer pela equipe paraibana.

Uma coisa é certa, essa partida promete muito mais equilíbrio do que a disputada pela Primo Fernandes.

E a perspectiva que seja tão quanto a primeira final em 2013, que acabou em 0 x 0, entre São Vicente e Boca Júnior e só foi decidida nos pênaltis.

Por falar em pênaltis, as duas equipes passaram dessa forma nas semifinais, o Brejo no sábado eliminou o ADAV de Vieirópolis dos tiros livres, e no domingo Major Sales superou Uiraúna também na marca da cal.

Essa é a primeira vez que duas equipes de estados diferentes se enfrentam na final, na primeira edição, o duelo foi potiguar, como dissemos antes entre São Vicente x Boca Júnior de Alexandria, o segundo foi paraibano entre Lastro x Joca Claudino com título para o primeiro, e o último entre duas equipes do RN, TAMEC ganhou do Boca que fez a sua segunda final.

Portanto até agora são duas conquistas do estado do Rio Grande do Norte, contra uma paraibana, e no sábado, a Paraíba empata, ou o RN abre vantagem?

Campanhas

O Brejo dos Santos vem do grupo D, onde ficou na segunda colocação com 6 pontos, na quarta de final, passou pelos Amigos vencendo pelo placar de 2 x 0, na semifinal empatou em 1 x 1 no tempo normal, e venceu nos pênaltis pelo placar de 4 x 2.

A equipe paraibana marcou 9 gols, uma média de 1,8 por partida, sofreu 5, média de 1.

Major Sales também ficou na segunda colocação no grupo C, somou apenas 5 pontos, marcou apenas 4 gols, média de 0,8, sofreu 3 gols, média de 0,6.

A equipe potiguar na quarta de final passou pelo Campo Alegre, depois do empate em 1 x 1, superou nos pênaltis pelo placar de 5 x 4.

Na semifinal, mais um empate, dessa vez em 0 x 0, como Motirão, e nas penalidades vitória por 4 x 3.

A partida desse sábado que terá estádio lotado com certeza, começa logo após a preliminar de veteranos entre Tenente Ananias x Major Sales, o torcedor que comparecer vai conferir uma grande partida de futebol.


terça-feira, 12 de abril de 2016

Artilharia

A CJD está chegando ao seu final, neste sábado conhecermos o grande campeão, o quarto na verdade, já que cada ano tem uma equipe nova conquistando o título, a pesar da equipe do Boca Júnior de Alexandria ter chegado a final duas vezes, mas em nenhuma delas conseguiu erguer o principal troféu.

Mas tem uma coisa que nessa edição vem chamando atenção, é a artilharia, o jogador que marca uma média de um gol por partida, já é considerada uma média muito boa, para uma equipe ser campeã da Janduir tem que fazer 6 jogos e como isso se um jogador marcar um em cada jogo tem grandes chances de conquistar a artilharia.

Porém, o artilheiro da competição tem exatamente a média de um gol por jogo, ou seja 5, mesmo não jogando nem quatro vezes, e não vai para a final, mesmo assim é muito difícil ser alcançado por alguém, e ele só fez gols em uma única partida.

Estamos falando de Gerlândio do Santa Rita, ele marcou 5 gols na partida de estreia contra a Molecada de José da Penha, e depois não marcou mais, faltou em um dos jogos, e sua equipe não conseguiu a classificação para a segunda fase.

O vice artilheiro, Alex da equipe do Vieirópolis também não jogará mais, e marcou 3 gols, também na partida de estreia.

Das equipes que estão na final, o jogador mais próximo de Gerlândio é o lateral Eduardo do Brejo, que tem 2 gols, e também marcados numa única partida, o time de Major Sales que marcou 4 gols até aqui, foi dividido para quatro jogadores diferentes.

É muito raro de acontecer, mas caminha-se para o artilheiro da CJD, ter marcado todos os seus gols em um único jogo.

domingo, 10 de abril de 2016

Major Sales vence nos pênaltis e chega a final

A equipe do Major Sales venceu nas penalidades o Motirão pelo placar de 4 x 3, depois de empatar em zero a zero no tempo normal, e agora irá enfrentar o Brejo dos Santos na grande final.

O time do Motirão entrou em campo com um grande desfalque, o centroavante Mauro que marcou duas vezes na quarta de final.

Já o Major Sales, tinha dois desfalques, Davity e Adinho, três se contar com Cléber que machucado não joga mais pela equipe nessa edição e quatro contando com Arthur que só jogou uma partida nessa competição.
 
Com a bola rolando, a equipe potiguar consegue um lance de bola parada no primeiro minuto, Eronildes cobra a falta, e o goleiro Francisco fica com ela.

O jogo prossegue nos primeiros minutos, com mais posse de bola da equipe paraibana, sem Deivty e principalmente sem Adinho, o time não tem organização no meio de campo.

O tempo vai passando, o jogo vai ficando lá em cá, mas os atacantes não oferecem perigo aos goleiros, que são meros espectadores.

Aos 22, depois da boa tabela de Rodrigo e Jerry, o último chuta, mas a bola vai para fora, perdendo uma boa chance de abrir o placar.

O time do Motirão responde aos 24, quando Nen toca para Elianto, e o atacante chega chutando para fora.

O time do Motirão, volta a dominar o jogo, com mais posse de bola, mas não consegue chutar a gol, não é que os atacantes não sejam bons, mas as duas equipes tem um sistema defensivo muito bom.

Aos 29, em mais uma decida da equipe de Major Sales, Cotinga cruza, e Antonio ao tentar afastar cabeceou e a bola passa perto da trave do goleiro Francisco, sedendo escanteio.

O time potiguar chega novamente ao ataque aos 32, Jerry toca para Eronildes que chuta e a bola toca na rede pelo lado de fora.

O mesmo Eronildes recebeu pela direita e bate forte, mas a bola vai pra fora novamente, já eram passados 37 minutos da primeira etapa.

E com uma partida muito equilibrada, o primeiro tempo acaba sem gols.

As duas equipes voltaram para a segunda etapa com as mesmas formações.

A primeira decida é do Motirão, Elianto recebe bola na direita e bate forte, o chute pegou tão errado que a bola saiu na lateral.

Ainda no primeiro minuto da segunda etapa, a bola é cruzada da direita, Jerry cabeceia e o goleiro Francisco parado no meio do gol torcendo para ela ir para fora, e é isso que acontece.

O segundo tempo começa muito corrido, e aos 03, a bola chega mais uma vez para Elianto que pate forte, pra fora.

O jogo continua como na primeira etapa, nada de criação para os atacantes finalizarem com qualidade.

Aos 12, a defesa de Major Sales afasta mal, e a bola se oferece para Nen, que bate fraco para fácil defesa do goleiro Flávio.

Aos 13, o lateral direito Bruno chega chutando, mas a bola passa a direita do goleiro Flávio.

O time do Motirão, tem melhor momento em campo, e a equipe de Major Sales, tem grande parte de seus atletas demostrando cansaço.

Aos 20, Elianto recebe na direita, mas demora para definir e Flávio sai e abafa.

Aos 25, Mundinho rola a bola para Evanio qu chega batendo para fora.

O segundo tempo, a equipe de Uiraúna tem mais a posse da bola, e aluga o campo do adversário, mas as chances não são claras.

Aos 34, cruzamento de Alexandre na área do Motirão, Jerry se joga para desviar a bola, mas ela vai pra fora, e o zero a zero persiste.

Numa tarde de duas boas defesas, e ataques reservas e meias sem criatividade, o resultado dificilmente seria outro, se não o zero a zero.

E assim acabou o jogo no tempo normal, e como aconteceu na outra semifinal, o torcedor que compareceu aos estádio Wilson Rocha pode acompanhar mais uma decisão nos pênaltis.
                 
A equipe de Major Sales abrindo as cobranças, o zagueiro Dorin foi o responsável pela primeira, e o goleiro Francisco defende. 0 x 0

Nen cobra para o Motirão e faz, 1 x 0.

Salin bate e empata, 1 x 1.

É a vez do zagueiro cobrar, e o goleiro Flávio faz a defesa, 1 x 1, e a vantagem do Motirão desperdiçada.

Eronildes cobra para a equipe de Major Sales, e a bola acerta o travessão, 1 x 1.

Jerfesson cobra e converte para a equipe paraibana, Motirão 2 x 1.

Cláudio também marca para Major Sales, 2 x 2.

O goleiro Francisco faz a quarta cobrança para o Motirão, e manda a bola pra fora, continua tudo igual, 2 x 2.

O goleiro Flávio não vacila e marca na última cobrança do time de Major Sales, 3 x 2.

Magrão, vai para última cobrança da equipe paraibana, não podia perder, e ele não perdeu, empatando as cobranças em 3 x 3.

Agora, era hora dos alternados, na primeira cobrança de Major Sales, Jerry faz, 4 x 3.

Washington cobra para o Motirão e a bola bate na trave e vai pra fora. Major Sales 4 x 3 Motirão.

É festa no estádio Wilson Rocha, a equipe de Major Sales consegue a classificação para a grande final, e agora decide a final no sábado contra a equipe do Brejo dos Santos.

Essa será uma final inédita, nenhuma das equipes chegaram até a final, o jogo será no sábado dia 16, as 15:45 h.

O Motirão que participou pela primeira vez da competição, chegou muito perto da final, alguns torcedores presentes, após o jogo disseram que estavam satisfeitos, pelo menos chegam mais longe que a Seleção de Uiraúna, que no ano passado caiu nas quartas de finais.

Ficha técnica:

Copa Janduir Diniz

09 de abril 2016

Estádio Wilson Rocha

Árbitro central: Adalberto, auxiliares: Jakson e Daniel


Motirão: Francisco, Bruno, Jerfesson, Antonio, Washington, Evanio, Wilson (Romário), Mundinho, Elianto (Danilo), Nen, Zé Gotinha (Magrão).

Major Sales: Flávio, Alexandre, Gavião, Dorin, Cotinga (Salin), Kininin (Claudio), Baiá, Eronildes, Tuuk (Jonatan), Jerry, Rodrigo (Elivelton).



sábado, 9 de abril de 2016

Brejo dos Santos é o primeiro finalista

O Brejo dos Santos venceu nos pênaltis pelo placar de 4 x 2, depois de empatar em 1 x 1 no tempo normal, e chega a final da CJD pela primeira vez, os gols foram marcados por Jairo e Málisson.

Foi uma das melhores partidas dessa edição, o jogo entre esses dois gigantes pela CJD, o time do Brejo com um grande desfalque, o atacante Landio, vítima do zika, não pode comparecer.

As duas equipes muito bem postadas em campo, e se respeitando, pois já se conheciam e sabiam do perigo que era se enfrentarem.
 
Nos primeiros minutos, era lá e cá, com um pequeno domínio do Brejo, que chegou com perigo aos 11 minutos, quando Veibinho recebeu na esquerda e chutou colocado para a defesa do goleiro Edmilson.

Depois, aos 15, foi a vez de Dalone experimentar o arqueiro de Vieirópolis e mandou de longe, mas o goleiro bem colocado não deu rebote.

O time de Vieirópolis chegou aos 18, Jairo recebe boa bola pela direita na área e toca rasteiro, a zaga corta e afasta o perigo.

A equipe do Brejo estava muito afoita e partia para o ataque a todo tempo, não conseguiram marcar na pressão inicial, os jogadores foram cansando um pouco, e o Vieirópolis começou a melhor em campo, chegando com mais frequência ao campo de ataque.

O time do Brejo tem um conjunto muito bom, a equipe joga junta já faz um bom tempo, e aos 32, na bola de pé em pé, chega até Maicon, que chuta prensado, a bola passa por cima do gol, chegando a tocar na rede pelo lado de fora, quase gol.

Mas a melhor oportunidade, foi criada aos 39, Dalone recebe na direita, a bola quicando, mas ele chuta mal e ela vai por cima.

Com muito equilíbrio no placar e no jeito de jogar, a primeira etapa acaba em zero a zero.

A segunda etapa começa no mesmo ritmo da primeira, com as equipes em busca do gol.

aos 07, a primeira chance é criada pelo Vieirópolis, a bola sobra para Fabinho na área, que bate de direita que não é a boa, e vai pra fora.

Aos 09, a equipe do Brejo responde, com Eduardo cobrando falta, aliás, essa é uma especialidade do lateral esquerdo, ele bate forte rasteiro, mas o goleiro Edmilson faz mais uma grande defesa.

Aos 12 minutos, bola lançada na área, e Alex que andava um pouco sumido, escora para Jairo que bate rasteiro no canto e abre o placar, Vieirópolis 1 x 0.

O gol deixou o jogo muito pegado, e o Brejo, partiu para cima em busca do empate.

Aos 16, Miguel recebe na área bola que vem de linha de fundo, bate forte, a torcida chega a se levantar para comemorar, mas Edmilson defende mais uma.

Eduardo tem mais uma cobrança de falta aos 20, ele bate e o goleiro Edmilson defende com o pé, quase quase.

O time do Brejo dos Santos continua a pressão, enquanto que o Vieirópolis recua, e não consegue sair do campo de defesa.

Aos 22, Miguel avança em alta velocidade pela direita e bate cruzado, o atacante não consegue alcançar para desviar a bola pro gol.

Aos 23, cobrança de escanteio, Bruno dá o primeiro cabeceio, e Tasso complementa, mas acaba mandando por cima do gol.

Aos 26, Petrônio recebe na boa, avança pressionado pelo zagueiro e toca por cima na saída do goleiro, que consegue tirar com as pontas dos dedos.

Aos 31, a pressão finalmente teve o fruto desejado pela equipe do Brejo, Málisson chuta rasteiro no canto de fora da área, e consegue finalmente o gol de empate, dessa vez não deu para Edmilson, 1 x 1.

O gol acordou a equipe do Vieirópolis que estava muito recuado, só se defendendo da pressão adversária, porém não conseguiu marcar o segundo.

O jogo caminhou para o seu final, com o ADAV tomando mais a iniciativa, e o Brejo naquilo que sabe fazer muito bem, explorar os contra-ataques, mas não contava com Landio, uma de suas principais armas.

A torcida que estava no estádio e não era do Brejo nem de Vieirópolis torcia para que a partida acabasse empatada e ser decidida nos pênaltis, e foi isso o que aconteceu.

Essas equipes se em fretaram na primeira fase, logo no jogo de estreia, naquela oportunidade vitória do Vieirópolis pelo placar de 3 x 1.

A primeira cobrança foi da equipe de Vieirópolis, Fabinho bateu e converteu, 1 x 0 

Weynner goleiro do Brejo deixou tudo igual, 1 x 1.

Boboinha bateu, e Weynner defendeu, o placar continuava 1 x 1, com vantagem para o Brejo.

E a vantagem foi ampliada quando Eduardo converteu o seu, 2 x 1 para o Brejo.

Sabugo bateu no meio, e o goleiro Weynner defende com o pé. a situação do Vieirópolis se complica mais ainda.

Bruno bate e faz, Brejo 3 x 1.

O Bruno do Vieirópolis também marca o seu, 3 x 2 para o Brejo.

A quarta cobrança do Brejo é de responsabilidade de Miguel, se marcasse estava acabado, e ele não vacila, chuta e faz 4 x 2 para o Brejo dos Santos.

Essa é mais uma final da equipe de Brejo dos Santos, a primeira na Copa Janduir Diniz, mas o time foi vice campeão da Copa Primo Fernandes no ano passado.

A equipe do presidente Jailson agora espera o vencedor de Motirão x Major Sales que se enfrentam nesse domingo na outra semifinal.

Se o Motirão passar, será uma final 100% paraibana, como aconteceu em 2014 entre Lastro e Joca Claudino, mas se for contra o Major Sales, repetirão a final entre as equipes das duas cidades (Major Sales x Brejo dos Santos) que aconteceu na CPF, só que naquela oportunidade a equipe potiguar era o Palmeiras.

Ficha técnica:

Copa Janduir Diniz

09 de abril 2016

Estádio Wilson Rocha

Árbitro central: Renato Bezerra, auxiliares: Fabrício e Beto
Vieirópolis (2) 1 x 1 (4) Brejo dos Santos

Vieirópolis: Edmilson, Abraão, Boboinha, Sabugo, Cláudio (Serra Branca), Thiaguinho, Joãozinho, Bruno, Fabimnho, Jairo e Alex

Brejo dos Santos: Weynner, Miguel, Corró, Bruno, Eduardo, Carlinhos, Tasso (Júnior), Wilker (Petrônio), Maicon (Málisson), Dalone (Majó), Veibinho (Jandilson).


quinta-feira, 7 de abril de 2016

Tudo pronto para semifinal

Como diria a música: "Nas redes sociais todo mundo já falou" que nesse final de semana estará no estádio Wilson Rocha em Tenente Ananias para assistirem as duas partidas da semifinal da Copa Janduir Diniz.

No sábado, o duelo será entre as equipes paraibana, Vieirópolis x Brejo dos Santos.

O Vieirópolis vem do grupo D, onde obteve 100% de aproveitamento, e ficou na primeira colocação geral.

Nas quartas de finais, venceu a equipe do Boa Vista de Alexandria, pelo placar de 3 x 2.

No ano passado, a equipe de Vieirópolis também chegou a semifinal, mas acabou sendo eliminada pelo TAMEC.

O Brejo dos santos, na primeira fase, fazia parte do grupo D, e ficou na segunda colocação, com 6 pontos.

Na fase seguinte, a equipe paraibana passou pelos Amigos, ao vencer pelo placar de 2 x 0.

O domingo será um duelo interestadual, entre as equipes de Major Sales x Motirão de Uiraúna.

Duas grandes equipes do futebol regional.

O Motirão fez parte do grupo B, onde ficou na primeira colocação com 7 pontos, na segunda fase, superou o Caiçara, vencendo pelo placar de 3 x 1.

O selecionado de Major Sales, fazia parte do grupo C, e terminou na segunda colocação com apenas 5 pontos, e na fase seguinte superou o Campo Alegre nos pênaltis por 5 x 4, depois de empatar no jogo normal em 1 x 1.

Sempre lembrando, que se houver empate, a decisão será nos pênaltis.

Portanto, sábado, 09, e domingo dia 10, dois grandes jogos que definem os finalistas da CJD 2016, imperdível.


domingo, 3 de abril de 2016

Brejo dos Santos vence duelo paraibano e está na semi

O Brejo dos Santos venceu os Amigos nessa tarde de domingo, 03, na última partida pelas quartas de final da Copa Janduir Diniz, pelo placar de 2 x 0, dois gols de Eduardo.

As duas equipes entrame em campo determinadas em busca do primeiro gol, o time dos Amigos chegou primeiro, depois do cruzamento da direita, Paulinho cabeceia e a bola vai pra fora.

Aos 09 minutos, o time do Brejo dá a resposta, Eduardo cruza da esquerda, a defesa afasta, a bola chega até a direita e é lançada novamente na área, desta feita Lândio chuta de primeira e a bola vai por cima.

O jogo fica amarrado pelo meio, com as duas equipes tocando, mas não conseguem levar perigo aos goleiros.

Aos 22, o jogador dos Amigos mete mão na bola pela direita próximo a área, na bola parada, Eduardo manda no ângulo e faz 1 x 0 para o Brejo.

O time de Poço Dantas em desvantagem vai pra cima do adversário em busca do empate, aos 30, Paulinho avança pela direita e chuta cruzado, a bola passa perto, quase o gol de empate.

Aos 32, é a vez de Alexandre, ele chuta de longe, Weynner tem um pouco de dificuldade, mas segura a bola.

No minuto seguinte, quase o segundo do Brejo, Dalone recebe na esquerda, se livra da marcação e chuta com a ponta do pé, o goleiro Marcelo defende, a bola sobe ainda chega a bater no travessão antes de sair.

O primeiro tempo acaba com a vitória parcial do time do Brejo.

Na segunda etapa, a equipe dos Amigos tem um grande desfalque, machucado, Bonfim não volta para o campo, e a equipe fica sem o seu principal jogador, Augusto entra em seu lugar.

Mesmo sem Bonfim, a equipe dos Amigos corre muito tentando o empate, mas não a equipe não estava numa tarde inspirada.

Diferente de Eduardo, que aos 09 tem mais uma bola parada pela direita, e de perna esquerda ele manda no ângulo mais uma vez, 2 x 0 para o Brejo.

A situação do time de Poço Dantas fica cada vez mais complicada, sem o seu camisa dez, e com um placar com grande desvantagem, o time ver as suas chances de classificação cada vez mais longe.

O time dos Amigos ainda assim com todas as dificuldades partia pra cima, e oferecia o contra-ataque, e aos 18, Veibinho avança pela esquerda, e chuta na saída do goleiro Marcelo, a bola passa tirando tinta da trave e não entra.

Os Amigos não conseguiam finalizar, a pesar de ficar boa parte do tempo no campo de ataque.

O Brejo saia sempre nos contra-golpes levando muito perigo.

O jogo tem seus momentos conturbado, de pancadas e provocações, o árbitro Fabrício distribui cartões amarelos para os jogadores das duas equipes.

Aos 30, boa chegada do Brejo no ataque, Junior que acabara de entrar chuta para fora, desperdiçando mais uma chance.

Aos 37, é a vez de Alexandre, ele chuta de fora da área, Weynner espalma, Chico de fora da área também pega o rebote e chuta por cima.

E o jogo acabou mesmo com a vitória do Brejo por 2 x 0, resultado que deu a classificação a equipe, que no sábado enfrentará o ADAV de Vieirópolis.

A outra semifinal acontece entre Major Sales x Motirão de Uiraúna.

Portanto, três equipes paraibanas e uma potiguar, chegam as semifinais da CJD 2016.

Ficha técnica:

Copa Janduir Diniz

02 de abril 2016

Estádio Wilson Rocha

Árbitro central: Fabrício, auxiliares: Daniel e Quinha
Amigos 0 x 2 Brejo dos Santos

Amigos: Marcelo, Anderson, Neguinho, Carlinhos (Ney), Reginaldo (Gil), Chico, Ranieri, Paulinho, Bonfim(Augusto), Alexandre, Francisco (Gean).

Brejo dos Santos: Weynner, Jandilson, Corró, Bruno, Eduardo, Carlinhos, Tasso (Majó), Wilker (Júnior), Veibinho (Petrônio), Dalone (Felipe), Landio (Maicon).


Publicidade